sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Escala Maior



Na escala de Dó Maior (escala modelo de todas as escalas maiores), é o primeiro grau, Maior indica que a tonalidade é maior.

As notas da escala de Dó Maior são naturais, sem acidentes (sustenido ou bemol). São elas:

Dó – Ré – Mi – Fá – Sol – Lá – Si – Dó   
ou   
C – D – E – F – G – A – B - C

Obs: a oitava nota é a repetição da primeira, só que uma oitava acima. Neste caso, chamamos a oitava nota de grau I, porque é a mesma nota que a primeira.

As notas são separadas entre si por um tom, exceto entre os graus III-IV e os graus VII-I, que são separados por um semitom. Assim, as notas da escala maior estão separadas da seguinte forma:

Graus:               I  -  II  -  III  -  IV      -       V   -  VI   -  VII   -   I
Notas:              C      D       E        F       -       G       A          B         C
Intervalos:            T      T       S         (T)          T        T        S

Onde:       T=Intervalo de um tom       S=Intervalo de um semitom

Verificamos que tanto no primeiro tetracorde (CDEF) quanto no segundo tetracorde (GABC), os intervalos são “T T S”, sendo que um intervalo de tom (T) separa os dois tetracordes, ou seja:  TTS - T - TTS

Obs: Os semitons estão nos intervalos III-IV (Mi-Fá) e VII-I (Si-Dó).  Uma dica importante é que logo após as notas terminadas em “i” (Mi e Si), os intervalos são de semitom, na escala de Dó Maior.

Outras escalas maiores:

Essa relação intervalar entre cada nota da escala é a “fôrma” para se criar as outras escalas maiores. Assim, se quisermos começar uma escala em Sol, chamando-a de Sol Maior, a escala seria:

G – A – B – C – D – E – F# - G

A escala formada possui uma alteração, o Fá sustenido (F#).
O Fá sustenido (F#) é uma alteração de meio tom acima da nota F.
Isso foi feito para que a relação entre os intervalos seja respeitada (graus III-IV e os graus VII-I separados por um semitom), respeitando assim a fôrma da escala maior.

Se quisermos formar uma escala de Fá Maior:

F – G – A – Bb – C – D – E - F

Neste caso, a escala formada possui uma alteração, o Si bemol (Bb).
O Sibemol (Bb) é uma alteração de meio tom abaixo da nota Si (B).
Isso foi feito para que a relação entre os intervalos seja respeitada (graus III-IV e os graus VII-I separados por um semitom), respeitando assim a fôrma da escala maior.

Obs: Outras escalas maiores serão formadas da mesma forma, Ré Maior, Lá Maior, Mi Maior, etc... sempre entrando com as alterações necessárias (sustenidos ou bemóis), de forma a se manter os intervalos da escala maior (TTS - T – TTS).

Nomenclatura funcional dos graus da escala

Graus – nome dado às notas das escalas    -   são numeradas com algarismos romanos (I, II, III, etc...)

I - Tônica
II – Supertônica
III – Mediante
IV – Subdominante
V – Dominante
VI – Superdominante
VII – Sensível

Obs.: O VII grau só é chamado de Sensível se o intervalo entre ele e o I grau for uma 2ªm (semitom). Se o intervalo for 2ªM (tom), é chamado Subtônica.

Exemplo: Escala de Dó Maior
Notas:              C     D       E       F      -       G       A        B        C
Graus:               I  -  II  -  III  -  IV      -       V   -  VI   -  VII   -   I

Nenhum comentário:

Postar um comentário